Collector's
Studios Ltda.
::: Collector's ::: Rádio Collector's

Ouvintes online:
• Visualizar em 800 X 600 pixels • Internet Explorer ou Firefox
HOME NOSSA PROPOSTA O DISCO O RÁDIO NOTÍCIAS RECADASTRAMENTO FALE CONOSCO BUSCAS LOJA
     
Web Site




   Collector's Notícias Online
     
29/07/2011 - Se fosse vivo, o cantor e compositor ANÍSIO SILVA completaria hoje 91 anos. Baiano de Caitité, mudou-se cedo com a família para o interior de São Paulo e depois para a capital paulista, onde trabalhou como balconista de farmácia. Em 1945 foi para o Rio de Janeiro e em 1956 lançou um disco que caiu nas graças do público, chamando atenção da Odeon, que o contratou e lançou "Tudo foi ilusão" e em seguida "Sonhando contigo". O sucesso foi enorme e Anísio não parou mais de gravar e excursionar pelo Brasil. Em 1968, fatigado e no auge da fama, decidiu abandonar a carreira artística. Depois disso passou a dedicar-se à administração de uma casa noturna no Rio de Janeiro.

Mais...
- Resumo biográfico no ICCA
- Anísio Silva interpreta "Quero beijar-te as mãos" no filme TITIO NÃO É SOPA

--------------------------------------------------
28/07/2012 - Hoje comemora-se o 101º aniversário de nascimento do cantor VICTOR BACELAR. É de Victor Bacelar o privilégio de ter sido o primeiro cantor baiano a vir para o Rio de Janeiro e daqui projetar a Bahia no cenário radiofônico nacional, isto no ano de 1932. Foi chamado pelo locutor Cesar Ladeira de "A voz de ouro que a Bahia nos mandou de presente!".

Mais...
- Resumo biográfico no Collector's Studios
--------------------------------------------------
27/07/2012 - Hoje faz exatos 20 anos que o compositor PEDRO CAETANO nos deixou. Embora tenha nascido na pequena Bananal (1911), em São Paulo, aos nove anos o compositor (e comerciante de calçados) Pedro Caetano mudou-se para o Rio de Janeiro. E já nesta época estudava piano. Seu primeiro samba de projeção, "Foi uma pedra que rolou", foi lançado em 1934 por Silvio Caldas, no Programa Casé, mas só gravado seis anos depois por Joel e Gaúcho. Mas o primeiro sucesso foi a valsa "Caprichos do destino", com Claudionor Cruz, seu parceiro mais constante, gravada em 1938 por Orlando Silva. A partir daí foi gravado pelos intérpretes de maior prestígio da Era do Rádio, como Cyro Monteiro (o choro "Botões de laranjeira" e o samba "O Que se leva desta vida"), Aracy de Almeida (o samba "Engomadinho", com Claudionor Cruz), Francisco Alves (o samba "Sandália de prata", parceria com Alcyr Pires Vermelho e a marchinha "Eu brinco (com pandeiro ou sem pandeiro)", com grande sucesso no carnaval de 1944), Quatro Ases e um Curinga (o samba "Onde estão os tamborins?" e "É com esse que eu vou", êxitos carnavalescos, respectivamente, de 1947 e 1948), Gilberto Alves (a valsa "A dama de vermelho", com Alcyr Pires Vermelho). Nos anos 60, obteve alguma repercussão, também no carnaval, com marchinhas de sátira política, como "Todo mundo enche" (com Alexandre Dias Filho) e "Jambete sensação" (com Claudionor Cruz). Além dos parceiros citados, Pedro teve ainda o privilégio de dividir a autoria de suas músicas com Pixinguinha, Noel Rosa e Valfrido Silva. Aos 64 anos, gravou na RCA Victor um LP, cantando suas músicas. E em 1984 publicou o livro "Meio Século de Música Popular Brasileira — O que Fiz". A partir dos anos 70, algumas de suas músicas tiveram releituras célebres por Elis Regina, Elza Soares e Beth Carvalho.

Mais...
- Resumo biográfico e discográfia 78 rpm no Acervo Collector's
--------------------------------------------------
27/07/2012 - Hoje comemora-se o 107º aniversário de nascimento do compositor, violonista e cantor LEONEL AZEVEDO. Carioca, estudou piano durante a juventude, quando começou a fazer amizades com artistas das rádios Sociedade e Clube do Brasil. Sua primeira composição foi "Chora Coração", de 1930. Fez teste para cantor na Rádio Philips em 1935 e entrou para o elenco do programa Hora do Outro Mundo, em companhia de Ary Barroso e Aracy de Almeida. Foi então que conheceu J. Cascata, seu parceiro mais constante. Os dois cantavam no programa Hora Sertaneja e compunham músicas especialmente para as apresentações. O maior sucesso da dupla foi "Lábios que beijei", na voz do "cantor das multidões" Orlando Silva, gravado com arranjo de Radamés Gnattali em 1937. Outros êxitos foram "Apanhei um resfriado" com Sá Roris e originalmente gravado por Almirante, "Não pago o bonde" com J. Cascata e gravado originalmente por Odete Amaral, "Juramento falso", "História joanina", "Mágoas de caboclo" ambas com J.Cascata e gravadas originalmente por Orlando Silva. Entre os intérpretes que gravaram suas composições destacam-se Sílvio Caldas, Elizeth Cardoso, Almirante, Nelson Gonçalves e Miltinho. Em 1962, um ano depois da morte de J. Cascata, Leonel retirou-se da vida artística. Nessa década, amigos e admiradores do compositor gravaram 5 LPs independentes, com o título comum "Estórias de Amor", agrupando sua obra nas vozes de cantors como Zezé Gonzaga, Nuno Roland, Gilberto Milfont, Onésimo Gomes, Roberto Paiva, Rosita González e Albertinho Fortuna, entre outros, acompanhados por músicos como Luperce Miranda, Altamiro Carrilho e Regional do Canhoto. Leonel Azevedo nascimento em 27/07/1905 e falescimento 15/10/1980

Mais...
- Resumo biográfico no ICCA
- Diversos cantores interpretam Leonel Azevedo na Rádio UOL




NEWSLETTER
Collector's Notícias
Assine e receba
informações por e-mail

C O L L E C T O R' S
Tablóides Collector's
Clipping 80's 90's
Notícias Online


09.2012 / 08.2012 / 07.2012 / 06.2012 / 12.2011 / 11.2011 / até 08.2011

CALENDÁRIO
Janeiro
Fevereiro
Março
Abril
Maio
Junho
Julho
Agosto
Setembro
Outubro
Novembro
Dezembro

FONTES
Clique Music
ICCA
IMMB
IMS
Arquivo Nirez



Copyright © 1997 - 2016 - Collector's Studios de Restauração de Áudios Ltda. Todos os direitos reservados.
Caixa Postal, 92.888 - Centro - Teresópolis - RJ - CEP: 25953-970 - Telefax: 0**21 3643-6700