Collector's
Studios Ltda.
::: Collector's ::: Rádio Collector's

Ouvintes online:
• Visualizar em 800 X 600 pixels • Internet Explorer ou Firefox
HOME NOSSA PROPOSTA O DISCO O RÁDIO NOTÍCIAS RECADASTRAMENTO FALE CONOSCO BUSCAS LOJA
     
Web Site



Breve história da Música Brasileira
O Tango Brasileiro

HISTÓRICO   I   ACERVO    

Segundo o pesquisador José Ramos Tinhorão, o tango ou tanguinho é uma adaptação da habanera, introduzida no Brasil pelas Companhias de Teatro Musicado europeu no século passado, à qual se incorporaram elementos das duas músicas de dança de maior popularidade na época - a schottisch e a polca - já estudadas anteriormente.

Dessa fusão de gêneros de música do teatro ligeiro e de danças estrangeiras em processo de abrasileiramento teria surgido o tipo de música de andamento rápido que acabaria numa forma tipicamente instrumental sob o nome de tango brasileiro.

Segundo o mesmo pesquisador, o nome tango brasileiro teria sido criado por Henrique Alves de Mesquita (1830-1906) em 1871 ao lançar a composição de sua autoria intitulada Olhos matadores, acompanhada da indicação "tango brasileiro".

Entretanto, foi Ernesto Nazareth (1863-1934), um dos maiores cultores do tango brasileiro, que deu ritmos novos e harmonias fulgurantes a esse gênero de música, tornando-o imortal entre os apreciadores da boa música brasileira.

Segundo Marisa Lira, o traço de originalidade das músicas de Ernesto Nazareth é tão forte que ninguém conseguiu imitá-lo e mesmo depois de seus tangos terem alcançado a máxima popularidade, não envelheceram.

Nazareth era um admirável pianista e segundo dizem era um prazer ouvi-lo. Tinha fervorosos admiradores. Era porém muito modesto e distinto não conseguindo por isso fazer fortuna com suas músicas e morreu pobre e louco. Seu nome, entretanto, viverá sempre glorificado na história da música popular brasileira.

Além de Nazareth dois outros nomes concorreram para dar maior realce ao tango brasileiro: Chiquinha Gonzaga (1847-1935) e Marcelo Tupinambá (1892-1953). Cada um desses compositores imprimiu, de modo diferente, um novo encanto a esse gênero musical.

Chiquinha Gonzaga deu ao tango brasileiro a sua preferência e foi a harmonia incomparável de um de seus tangos - o famoso Gaucho ou Corta-Jaca - que possibilitou à música brasileira, ter acesso a aristocracia. É conhecido o episódio de Nair de Teffé - esposa do presidente Hermes da Fonseca - tocando ao violão, o Corta-Jaca, de Chiquinha Gonzaga, nos salões do Palácio do Catete, em 26 de outubro de 1914. Isto provocou um escândalo recriminado até por Ruy Barbosa. Mas a música popular brasileira saiu vitoriosa.

Marcelo Tupinambá, por sua vez, além de grande compositor, era considerado o grande divulgador do tango brasileiro, ritmo expressivo, buliçoso, miudinho, endiabrado. Em 1907, com apenas 15 anos de idade, exibiu-se em várias cidades do interior paulista acompanhando ao piano o célebre flautista Patápio Silva. Mais tarde, ainda como pianista, atuou em várias cidades acompanhando os intérpretes de suas canções. Seu nome verdadeiro era Ferrando Lobo.

No acervo ilustrativo incluímos várias melodias de Ernesto Nazareth sendo que três delas executadas pelo próprio Ernesto Nazareth. Nele você encontrará também os tangos famosos de Chiquinha Gonzaga e um de Marcelo Tupinambá, além de músicas de outros compositores.

José Maria Campos Manzo


GÊNEROS DE MPB
Baião
Canção
Choro
Frevo
Lundu
Marcha
Maxixe
Modinha
Samba
Schottisch e Polca
Tango Brasileiro
Valsa
Copyright © 1997 - 2016 - Collector's Studios de Restauração de Áudios Ltda. Todos os direitos reservados.
Caixa Postal, 92.888 - Centro - Teresópolis - RJ - CEP: 25953-970 - Telefax: 0**21 3643-6700